quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Quaresma, Dom e Vida



A Quarta-feira de Cinzas é um marco na Igreja Católica. Ela marca o início da Quaresma e abertura da Campanha da Fraternidade.
Neste dia, o cristão, com a imposição das cinzas, inicia um retiro espiritual em preparação para viver o Mistério Pascal: a Paixão, Morte e Ressurreição do Jesus Cristo.
Com o imperativo ”Convertei-vos e crede no Evangelho" somos convidados a refletir sobre o dever da conversão. Desde a Igreja Primitiva, vivencia-se a Quaresma estabelecendo os quarenta dias de jejum, para imitar o jejum de Cristo no deserto.
Neste ano, em sua mensagem para a Quaresma o Papa Francisco propõe “Um diálogo coração a coração, de amigo a amigo com Jesus”. O Papa ainda pediu aos “fiéis que neste ano vivam com intensidade a generosidade e a partilha dos bens com os necessitados, vítimas de desastres naturais, idosos e enfermos e abracem o caminho da conversão”.
Tempo forte de oração, jejum e atenção aos necessitados, a Quaresma, oferece a todo cristão a possibilidade de se preparar para a Páscoa fazendo um sério discernimento da própria vida, e preparando-se para viver em fraternidade com o seu próximo.
O Tempo Quaresmal é também o período dedicado pela Igreja Católica no Brasil à Campanha da Fraternidade, que neste ano de 2020 tem como tema Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso e como lema "Viu, sentiu compaixão e cuidou dele" (Lc 10,33-34). Assim, os brasileiros são convidados a refletir sobre o significado mais profundo da vida em suas diversas dimensões: pessoal, comunitária, social e ecológica.
À luz da Parábola do Bom Samaritano (Lc 10, 25-37), a Campanha da Fraternidade 2020 proclama a vida como Dom e Compromisso, no sentido de ver, solidarizar-se e cuidar, assim como fazia a Santa Irmã Dulce dos Pobres, símbolo da Campanha este ano.
A Quaresma é um tempo de reforçar a fé no Cristo Ressuscitado e de vivenciar o Seu mandamento: ‘amar o próximo como a si mesmo’, como fez Irmã Dulce. E na fraternidade: “ver, sentir e cuidar”, não apenas na Quaresma, período da Campanha, mas durante todo o ano.
E conclamemos:
Permita o Bom Deus que cada pessoa, grupo pastoral, movimento, associação, Igreja Particular, enfim, o Brasil inteiro, motivado pela Campanha da Fraternidade, possa ver fortalecida a revolução do cuidado, do zelo, da preocupação mútua e, portanto, da fraternidade (CNBB, 2020, p. 9).

Fontes:
www.vaticannews


segunda-feira, 26 de agosto de 2019

SER CATEQUISTA: UM ATO DE AMOR E SERVIÇO AO REINO DE DEUS

“A Igreja não cresce por proselitismo. Cresce por atração” Bento XVI. 

Servir a Deus é mesmo um ato de desprendimento de nós mesmo. E quando esse serviço se dá na construção de seu Reino com formação para crianças, jovens e adultos por meio da catequese aquilo que Ele tanto vez na pessoa de seu Filho Jesus Cristo, não tenho dúvida que muito Ele se alegra por cada um dos seus.
Ser catequista não é uma tarefa fácil, e nunca foi. Aqueles que se dedicam cada dia são recompensados em bênçãos e graças do Céu. Que a sua dedicação seja para honra e glória de Nosso Senhor Jesus Cristo. Aprendamos, pois, “É preciso que Ele cresça e eu diminua” (Jo 3,30). A humildade nos ensina a amar e o Senhor Jesus é essa fonte de amor – quem ama permanece em Deus – “Quem permanece no amor permanece em Deus, e Deus permanece nele” (1Jo 4,16). O Papa Francisco nos exorta: “E aquilo que atrai é o testemunho. Ser catequista significa dar testemunho da fé; ser coerente na própria vida. E isto não é fácil. Não é fácil!”. Ser catequista é ter uma vocação de amor, por amor, e para amar. Amar a Deus e seus semelhantes. SEJAMOS CATEQUISTAS POR AMOR! Profiramos a verdade que liberta; o Evangelho. Falemos sem medo. Não nos envergonhemos da missão que o Bom Pastor nos confiou. Anunciemos o evangelho com nossas vida e obras. “Meus irmãos, se alguém diz que tem fé mas não tem obras, do que lhe adiante isso? Por acaso a fé poderá salvá-lo?” (Tg 2,14). Permitamo-nos à exortação do apóstolo dos gentios – Paulo: “Ai de mim, se não anunciar o evangelho” (1Cor 9,16). Nos dediquemos ainda mais a tantos sedentos da Palavra de Deus. E como bem sabemos, não são poucos. Nosso Mestre Jesus disse: “Todo aquele que der ainda que seja somente um copo de água fresca a um destes pequeninos, porque é meu discípulo, em verdade eu vos digo: não perderá sua recompensa” (Mt 10, 42). Aprendamos também com Aquela que disse “SIM”, ao projeto de Deus, busquemos n`Ela as virtudes que nos faz crescer como cristãos autênticos: humildade, confiança em Deus, amor, desprendimento, renúncia de si mesmo, serviço, ser igreja; MARIA, a mulher do fiat. Ela em meio a toda aquela situação diante do anjo e que pouco entendera do que se tratava estava sendo iluminada pelo Espírito Santo, na obediência conclui “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua Palavra” (Lc 1,38). Sejamos SERVOS do Senhor! Não esqueçamos que, ser catequista é uma dádiva de Deus; um projeto de nossa caminhada terrena; um chamado a vivermos de amor por Aquele que se oferece em oblação por nós. Viver de Amor é dar, dar sem medida, Sem reclamar na vida recompensa. Eu dou sem calcular, por estar convencida De que quem ama nunca em pagamento pensa!… Ao Coração Divino, que é só ternura em jorro, Eu tudo já entreguei! Leve e ligeira eu corro, Só tendo esta riqueza tão apetecida: Viver de Amor! (Santa Teresinha do Menino Jesus. Poema: viver de amor. 5 de fevereiro de 1895) Rogo a Bem-aventurada Virgem Maria para que, interceda ao seu filho Jesus Cristo pelo seu Sim a esta missão tão bela; o Ser Catequista. Que o Espírito Santo seja luz em teus passos, em tua formação catequética, em tua vida. Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos, rogai por nós! Parabéns Catequistas!
                                  Elton Pereira da Silva Seminarista diocesano 

quinta-feira, 18 de julho de 2019

Paróquia de Lagoa de Dentro tem novo padre



Na noite do último dia 13 de julho, a Paróquia de São Sebastião em Lagoa de Dentro recebeu o seu novo administrador paroquial, o Padre Iran de Sousa.
Numa celebração festiva e reflexiva o bispo diocesano Dom Aldemiro Sena,  ladeado pelo Padre Silva da Paróquia da Serra da Raiz e o Padre Toinho das Paróquias de Pedro Regis e Curral de Cima,  empossou o novo administrador paroquial. A Paróquia estava vacante desde o dia 2 de junho,  quando o Padre Marcos Paulino se despediu de Lagoa de Dentro para cuidar de sua saúde. Durante este período a Paróquia foi assistida pelo Pe. Silva, Pe. Robinho, Pe. Toinho, o Diácono Barbosa e alguns seminaristas da Diocese.
Durante a pregação, Dom Aldemiro fez a homilia refletindo a liturgia desse domingo e chamou a atenção para o amor ao próximo: “[...] E nós, reunidos aqui nessa Assembleia, sabemos quem é o nosso próximo?”
Na celebração estavam presentes autoridades religiosas e políticas, além das comunidades urbanas e rurais de Lagoa de Dentro e da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, de Serraria, onde o Padre Iran esteve nos últimos anos.
Ao final da missa o prefeito constitucional do município de Serraria, o sr. Petrônio Caboclo e sua esposa fizeram uma homenagem ao Pe. Iran em gratidão por sua missão naquela Paróquia, seguido do prefeito Fabiano Pedro, anfitrião,  que deu as boas-vindas ao Padre. Em seguida foi lida e assinada a Ata de Posse do Pe. Iran no Livro de Tombo da Paróquia.
Já no momento de despedida, Dom Almiro dirigiu-se ao povo conclamando: “Cuidem com amor e com zelo desse pastor, ara que ele aqui, possa ser feliz. E sendo feliz possa realizar os projetos de Deus destinados a esta paróquia.” E ao padre disse: “Seja um pastor, segundo o coração de Deus. E faça feliz essa comunidade!”
por Aldaberon Vieira
PASCOM






quinta-feira, 6 de junho de 2019

Dom Aldemiro visita Paróquia de Lagoa de Dentro




Na noite do último sábado, 01 de junho, nosso Bispo esteve em Lagoa de Dentro realizando o Sacramento da Confirmação, Crisma, com cerca de 80 jovens e adultos da Paróquia de São Sebastião.
Lagoa de Dentro havia recebido Dom Aldemiro Sena dos Santos há exatamente um ano, quando na oportunidade empossou como administrador da Paróquia de São Sebastião, o Padre Marcos Antônio Paulino dos Santos.
Em sua homilia, Dom Aldemiro chamou a atenção dos(as) crismandos(as), depois do processo de formação, para o servir a Igreja. O Bispo ressaltou a importância da juventude como protagonista nas ações comunitárias.
Na oportunidade Dom Aldemiro Sena comunicou que o Padre Marcos, se afastará de suas atividades paroquias, por um tempo ainda indeterminado, para cuidar de sua saúde. Para manter a dinâmica das ações evangelizadoras no âmbito da Paróquia, Padre Marcos será substituído pelo Padre Severino Marques de Farias, carinhosamente chamado de Padre Silva, administrador paroquial da Paróquia Nosso Senhor do Bom Fim de Serra da Raiz. Padre Silva será auxiliado pelo Padre Roberivaldo Antonio da Silva da Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Sertãozinho.
Dom Aldemiro esclareceu que a mudança é emergencial e de caráter temporário.