terça-feira, 26 de julho de 2016

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA DOS AVÓS 2016

            


Tema: “O Amor dos Avós quando compreendido reconstrói as famílias.”
(Filipenses 1,9)
Lema: “O Amor aos Avós e luz para a sociedade.”
(I Pedro 4,14:20)

Dia 24/07/2016 (Domingo) - Abertura
Missa às 17h na Igreja Matriz de São Sebastião.
Dia 25/07/2016 (Segunda-feira)
Setores: São Francisco e Santo Antonio.
Visitas: 8:00 hs - Zefinha, Sílvia, Rosinaldo e Lourdes.
14:00 hs – Betânia, Vera, Denise e Isabel.
Ponto de Encontro: Dona Lourdes.

19:00 hs: Celebração
Local: Travessa São Pedro
Animação: Jufra
Liturgia: Setor

Dia 26/07/2016 (Terça-feira)
Setores: Bom Fim e Bom Pastor.
Visitas: 8:00 hs - Zefinha, Rosinaldo, Dona Lourdes e Fábio.
14:00 hs: Branca, Marta, Sílvia, Vera, Beta e Isabel.
Ponto de Encontro: Dona Delita.

19:00 hs: Celebração – CDMD – Seminarista
Local: Em frente ao seu Bento
Animação:
Liturgia:

Dia 27/07/2016 (Quarta-feira)
Setores: Menino Jesus e Nossa Senhora Aparecida.
Visitas: 8:00 hs – Sílvia, Zefinha, Fábio e Rosinaldo.
14:00 hs: Betânia, Vera, Branca e Isabel.
Ponto de Encontro: Maria Figueiredo

19:00 hs: Celebração – Raul Neto
Local: Comunidade São Pedro
Animação: Liturgia
Liturgia: Liturgia

Dia 28/07/2016 (Quinta-feira)
Setor: São Sebastião
Visitas: 14:00 hs: Sílvia, Marta, Gisélia, Vera, Beta, Zefinha, Branca, Fábio e Rosinaldo.
Ponto de Encontro: Igreja
17:00 hs: Celebração – Raul Neto
Local: Igreja
Animação: Liturgia
Liturgia: Liturgia

Dia 29/07/2016 (Sexta-feira)
Setores: São José, Cristo Ressuscitado e Cristo Rei.
Visitas: 8:00 hs: Cristo Ressuscitado - Rosinaldo e Zefinha.
14:00 hs: Cristo Rei - Betânia, Vera, Branca e Gisélia.
15:00 hs: São José – Isabel, Fábio, Lourdes e Sílvia.
Ponto de Encontro: Antigo posto
19:00 hs: Celebração
Local: Cristo Rei
Animação: Jovens do Cristo Rei
Liturgia: Setores


“Os avós são um tesouro. A memória de nossos antepassados leva à imitação da fé. A velhice às vezes é feita por causa das doenças e de todo o resto, mas a sabedoria de nossos avós é a herança que recebemos. Um povo que não resguarda e não os respeita não tem futuro porque perde a memória”. Papa Francisco.

Sant’Ana a mãe da Mãe


Santa Ana ou Sant'Ana é a mãe de Nossa Senhora e avó de Jesus. Sobre ela, porém, há poucos dados biográficos. As referências que se têm foram deixadas pelo Proto-Evangelho de Tiago, um livro escrito provavelmente no primeiro Século e que não faz parte dos Evangelhos Canônicos, que são os reconhecidos pela Igreja como oficiais. Porém, este Evangelho é uma obra importante da antiguidade citado padres como Epifânio e Gregório de Nissa.
O culto a Sant’Ana foi tornando-se popular na Idade Média, especialmente na Alemanha. Em 1378, o Papa Urbano IV o oficializou e o Papa Gregório XIII, em 1584 fixou a data da festa da mãe de Maria  em 26 de Julho, e o Papa Leão XIII a estendeu para toda a Igreja, em 1879. Tendo sido São Joaquim comemorado, inicialmente, em dia diverso ao de Sant’Ana, o Papa Paulo VI associou num único dia, 26 de julho, a celebração dos pais de Maria, mãe de Jesus.

O nome “Ana” vem do hebraico “Hanna” e significa “graça”. Sant’Ana era esposa de São Joaquim. Ela se casou jovem como toda moça em Israel naquele tempo e teria tido, além de Maria mais duas filhas:  Maria Salomé e Maria de Cleofas.
Ana nasceu em Belém e venerada pela Igreja Católica RomanaIgreja OrtodoxaIgreja Anglicana e Umbanda. A sua devoção obedece a uma tradição vinda de Portugal. É a padroeira dos moedeiros que desde os primeiros tempos da sua existência colocaram-se sob a sua proteção celebrando anualmente, até os dias de hoje, o seu dia.
Um retrato realístico de Santa Ana pode ser visto no filme "Jesus, a História do Nascimento".
No calendário oficial nesta data, 26 de julho comemora-se o Dia dos Avós em razão da celebração de Santa Ana e São Joaquim, avós de Jesus Cristo.



segunda-feira, 25 de julho de 2016

Formação litúrgica - Os Diversos Elementos da Missa: Leitura e explanação da Palavra de Deus



Quando se leem as Sagradas Escrituras na Igreja, o próprio Deus fala a seu povo, e Cristo, presente em sua palavra, anuncia o Evangelho.
Por isso todos devem escutar com veneração as leituras da Palavra de Deus, elemento de máxima importância da Liturgia. Embora a palavra divina contida nas leituras da Sagrada Escritura se dirija a todos os homens de qualquer época, e seja entendida por eles, a sua mais plena compreensão e eficácia é aumentada pela exposição viva, isto é, a homilia, que é parte da ação litúrgica.
Orações e outras partes próprias do sacerdote
Entre as partes que competem ao sacerdote ocupa o primeiro lugar a Oração eucarística, cume de toda a celebração. A seguir, vêm as orações, isto é, a oração do dia (coleta), a oração sobre as oferendas e a oração depois da Comunhão. O sacerdote, presidindo a comunidade como representante de Cristo, dirige a Deus estas orações em nome de todo o povo santo e de todos os circunstantes. É com razão, portanto, que são chamadas "orações presidenciais".
Da mesma forma cabe ao sacerdote, no desempenho da função de presidente da assembleia, proferir certas admoestações previstas no próprio rito. Quando estiver estabelecido pelas rubricas, o celebrante pode adaptá-las um pouco para que atendam à compreensão dos participantes; cuide, contudo, o sacerdote de manter sempre o sentido da exortação proposta no Missal e a expresse em poucas palavras. Cabe ao Sacerdote presidente também moderar a palavra de Deus e dar a bênção final. Pode, além, disso, com brevíssimas palavras, introduzir os fiéis na missa do dia, após a saudação inicial e antes do ato penitencial, na liturgia da palavra, antes das leituras; na Oração eucarística, antes do Prefácio, nunca, porém, dentro da própria Oração; pode ainda encerrar toda a ação sagrada antes da despedida.
A natureza das partes "presidenciais" exige que sejam proferidas em voz alta e distinta e por todos atentamente escutadas. Por isso, enquanto o sacerdote as profere, não haja outras orações nem cantos, e calem-se o órgão e qualquer outro instrumento.
Na verdade, o sacerdote, como presidente, reza em nome da Igreja e de toda a comunidade reunida e, por vezes, também somente em seu nome para cumprir o seu ministério com atenção e piedade. Estas orações, propostas antes da proclamação do Evangelho, na preparação das oferendas e antes e depois da Comunhão do sacerdote, são rezadas em silêncio.
Outras fórmulas que ocorrem na celebração
Sendo a celebração da Missa, por sua natureza, de índole "comunitária", assumem grande importância os diálogos entre o sacerdote e os fiéis reunidos, bem como as aclamações, pois não constituem apenas sinais externos da celebração comum, mas promovem e realizam a comunhão entre o sacerdote e o povo.
As aclamações e respostas dos fiéis às orações e saudações do sacerdote constituem o grau de participação ativa que os fiéis congregados, em qualquer forma de Missa, devem realizar, para que se promova e exprima claramente a ação de toda a comunidade.
Outras partes, muito úteis para manifestar e fomentar a participação ativa dos fiéis e que competem a toda a assembleia convocada, são principalmente o ato penitencial, a profissão de fé, a oração universal e a oração do Senhor.
 Por fim, dentre as outras fórmulas:
a) algumas constituem um rito ou ato independente, como o hino do Glória, o salmo responsorial, o Aleluia e o versículo antes do Evangelho, o Sanctus, a aclamação da anamnese e o canto depois da Comunhão;
b) algumas, porém, acompanham um rito, tais como o canto da entrada, das oferendas, da fração (Agnus Dei) e da Comunhão.

Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos
 Roma - 2002



sexta-feira, 22 de julho de 2016

Devoção de Julho


O mês de julho a Igreja dedica ao Preciosíssimo Sangue de Cristo, derramado pelo perdão dos nossos pecados.
O Sangue de Cristo representa a Sua Vida humana e divina, de valor infinito, oferecida à Justiça divina para o perdão dos pecados de todos os homens de todos os tempos e lugares. Quem for batizado e crer, como disse Jesus, será salvo (Mc 16,16) pelo Sangue de Cristo.
Em cada Santa Missa a Igreja renova, presentifica, atualiza e eterniza este Sacrifício de Cristo pela Redenção da humanidade. Em média, a cada quatro segundos essa oferta divina sobe ao Céu em todo o mundo (Prof. Felipe Aquino).
A Festa do Preciosíssimo Sangue é no primeiro Domingo do mês.
Há indulgências ligadas a devoção do Preciosíssimo Sangue: sete anos e sete quarentenas para cada dia de devoção pública; indulgências plenárias em qualquer dia de Julho ou de 1º a 8 de Agosto, depois de ter assistido oito vezes a uma função pública nas condições ordinárias; se a devoção for feita privadamente, trezentos dias para cada dia com uma indulgência plenária em 31 de Julho, ou de 1º a 8 de Agosto.
Fonte: https://dominumvobiscum.wordpress.com/2012/01/24/as-devocoes-da-igreja-para-cada-mes


terça-feira, 19 de julho de 2016

Casa Comum, nossa responsabilidade.


“Casa Comum, nossa responsabilidade”, é um tema que nos orienta a atuarmos coletivamente em favor da elaboração, implementação e acompanhamento dos Planos Municipais de Saneamento Básico. As responsabilidades são coletivas, porém diferenciadas:
O poder público tem a tarefa de realizar as obras de infraestrutura, implementar o Plano Municipal de Saneamento Básico, garantir a limpeza do espaço público e fazer a coleta seletiva do lixo.
Os cidadãos tem a tarefa de não jogar lixo nas ruas e zelar pelos espaços coletivos.
Estas atitudes poderão nos aproximar do sonho do profeta Amós que é o de “ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Amós 5,24).

Algumas atitudes que podemos assumir
Na sua casa – A água é usada com economia? – Você sabe se o esgoto coletado de sua casa é tratado? – Você se incomoda e denuncia quando vê um vazamento de água em sua rua? – Quando sai de um cômodo iluminado, tem o costume de apagar a lâmpada? – Qual o destino que você dá ao óleo de cozinha que não pode ser reutilizado?
No seu bairro – Há rede de água encanada? – Há coleta regular do lixo? – Há o costume de cobrar das autoridades providência próprias do poder público?
Na sua cidade – A água é de qualidade? – Há estações de tratamento do esgoto? Existem cooperativas populares de reciclagem dos resíduos sólidos? Quando há aprovação de projeto de construção de um imóvel, o esgoto é levado em consideração?

Cuidar da Casa Comum que Deus nos deu e fazer dela um lugar saudável, no qual a fraternidade e a justiça corram como rios de água viva, é o nosso dever.
 Que Deus nos ajude a viver com alegria e responsabilidade essa bonita missão!

Adaptado do Texto Base da Campanha da Fraternidade 2016

domingo, 17 de julho de 2016

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA DO DÍZIMO



23/07/2016 (Sábado) – Retiro
Hora: 8:00 hrs
Local: Serra da Raiz

30/07/2016 (Sábado) – Encontrão do Dízimo
Hora: 14:00 hrs
Local: Alagoa Grande

31/07/2016 (Domingo) – Missa de envio dos missionários
Hora: 17:00 hrs
Local: Matriz
Obs: levar vela e água.


01/08/2016 (Segunda-feira) – Visitas durante o dia
19:00 horas: celebração na casa de Dona Daluz
Local: Rua 7 de Setembro

02/08/2016 (Terça-feira) – Visitas durante o dia
19:00 horas: Terço dos dizimistas Local: Bairro Novo

03/08/2016 (Quarta-feira) – Visitas durante o dia
19:00 horas: Missa na casa de Dona Nilze
Local: Rua Adiel Martins

04/08/2016 (Quinta-feira) – visitas durante o dia
17:00 horas: Missa
Obs: Adoração dos dizimistas após a missa

05/08/2016 (Sexta-feira) – Visitas durante o dia
19:00 horas: Celebração na casa de Laudiene
Local: Rua São Bernado

06/08/2016 (Sábado) – Reunião do Dízimo e partilha dos 
missionários sobre a semana do Dízimo
Hora: 19:00 hrs

Local: Galpão da igreja